Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

educação diferente

Projecto da responsabilidade da apie - Associação Portuguesa de Investigação Educacional - Educação Especial e Deficiência.

educação diferente

Projecto da responsabilidade da apie - Associação Portuguesa de Investigação Educacional - Educação Especial e Deficiência.

Portugal

Prescrição de Exercicio Fisico

Podemos definir a prescrição do exercício como, todo o processo através do qual o estabelecimento de recomendações para um regime de actividade física é concebido de forma sistemática e individualizada (ACSM, 1995).

Os princípios da prescrição do exercício baseiam-se nas evidências científicas da fisiologia, psicologia, assim como no conhecimento que se têm dos benefícios para a saúde pela prática do atividade física.

A correta prescrição do exercício é caracterizada por um processo de preparação sistemática do organismo - de onde resultam modificações morfológicas/funcionais, que definem estado de condição física do indivíduo.

Os princípios gerais da prescrição do exercício são considerados como referência para indivíduos adultos saudáveis, contudo, existem outras populações com problemas de saúde (idosos, deficientes, gravidas, ou atletas com outro tipo de objetivos) que necessitam de uma prescrição individualizada/adequada às características, necessidades, capacidades e limitações.

De uma forma geral procura-se: a promoção da saúde através da prevenção dos factores de risco de doenças de causa hipocinética; melhoria da condição física; ação pedagógica, informando sobre os benefícios da atividade física e sobre a forma correta/segura de realizar exercício.

Existem elementos básicos comuns a todas as prescrições do exercício: o modo, a intensidade, o volume e a frequência do treino.

As componentes da condição física relacionada com a saúde incluem: a componente cardiovascular (trabalhada no exercício aeróbio); força e resistência muscular; flexibilidade; composição corporal.

Para prescrever exercício físico, é de extrema importância conhecer o estado de saúde do indivíduo. Os componentes essenciais de uma prescrição sistemática/individualizada incluem: atividades apropriadas, intensidade, duração, frequência e progressão da atividade física. Estes são aplicados para pessoas de todas as idades e capacidades funcionais, independentemente da existência/ausência de fatores de riscos de doenças.

Por outro lado, uma sessão de treino de exercício deve contemplar: aquecimento (5 a 10 minutos de atividade cardiovascular e endurance muscular realizados a intensidades baixas a moderadas); flexibilidade (10 minutos de exercícios de alongamento realizados depois do aquecimento ou retorno à calma.); condicionamento físico/exercício relacionado com o desporto praticado (20 a 60 minutos de atividade aeróbia, atividade de resistência, atividade neuromuscular e atividade desportiva); retorno à calma (5 a 10 minutos de exercício cardiovascular/atividade de endurance de baixa intensidade a moderada).

A quantidade/volume de exercício está dependente da frequência, intensidade e duração do exercício realizado - um aumento no dispêndio energético melhora a condição física.

A frequência com que o exercício é realizado desempenha um papel importante, isto é, exercícios de intensidade moderada realizados no mínimo 5 dias por semana, ou exercícios aeróbios de intensidade vigorosa realizados 3 dias por semana, ou ainda uma combinação semanal de 3 a 5 dias de exercício de intensidade moderada a vigorosa são as formas recomendadas para que a maioria dos adultos alcancem/mantenham os benefícios da pratica do exercício.

Para além disto, existe uma relação entre o aumento da intensidade do exercício e os benefícios para a saúde e condição física - a prescrição da intensidade recomendada para a maioria dos adultos pode ser uma combinação da intensidade moderada e intensidade vigorosa.

No que se refere à duração, recomenda-se para a maioria dos adultos: exercício com intensidade moderada realizado no mínimo de 30 minutos durante 5 dias da semana até um total de 150 minutos; exercícios aeróbios com intensidade vigorosa no mínimo de 20 a 25 minutos durante 3 dias por semana até um total de 75 minutos.

A composição corporal é considerada um componente da aptidão física relacionado com a saúde - devido às relações existentes entre a quantidade/distribuição da gordura corporal com alterações no nível de aptidão física/estado de saúde das pessoas.

Algumas técnicas e exames para estimar a composição corporal:

Pesagem hidrostática: esta técnica baseia-se no princípio de Arquimedes (quando um corpo está imerso em água, existe uma contra força igual ao peso da água deslocada): Os tecidos ósseos e musculares são mais densos que a água, ao passo que o tecido adiposo é menos denso. Assim sendo, uma pessoa com mais massa corporal livre de gordura para a mesma massa corporal total pesa mais na água, ou seja, esta pessoa tem uma densidade corporal mais elevada e uma percentagem de gordura corporal mais baixa.

Pletismografia por ar: a pletismografia é realizada num pletismógrafo (cabine totalmente fechada e com um volume conhecido onde o paciente é colocado durante o exame). No pletismógrafo, o paciente respira através de um bocal e é-lhe solicitada a realização de várias manobras respiratórias, de esforço variável, que provocam alterações de pressão na cabine. Estas variações de pressão permitem calcular as variações dos volumes pulmonares, necessárias para calcular os diversos parâmetros em estudo.

Bio impedância: consiste num exame que avalia com alta precisão/rapidez a composição corporal. Através de uma corrente elétrica impercetível, é possível avaliar: massa gorda (% de gordura e gordura corporal em Kg); massa magra (músculos, ossos e vísceras); água corporal total (litros e % de água na massa magra).

Métodos antropométricos: índice de massa corporal (utiliza-se a massa corporal em Kg dividida pela estatura em metros elevada ao quadrado); circunferência da cintura (coloca-se a fita métrica em torno do abdómen, paralelamente ao solo, na zona mais estreita da cintura); relação cintura/anca (calcula-se dividindo o valor do perímetro da cintura pelo valor do perímetro da anca); equações de determinação da densidade corporal através da medição de pregas adiposas; determinação do peso ideal.

Em suma, a prescrição de exercício físico deve ser vista como um processo pelo qual se recomenda um programa de exercícios de forma sistemática/individualizada, de acordo com as necessidades/preferências de cada indivíduo - com a finalidade de obter os maiores benefícios e consequentemente os menores riscos.

 

Com a colaboração: GIPEE – Gabinete de Intervenção Psicomotora

Web: http://gipee.no.comunidades.net/