Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

educação diferente

Projecto da responsabilidade da apie - Associação Portuguesa de Investigação Educacional - Educação Especial e Deficiência.

educação diferente

Projecto da responsabilidade da apie - Associação Portuguesa de Investigação Educacional - Educação Especial e Deficiência.

Sindrome X - Frágil - Estudo de Caso (número 8)

2.5 - Intervenção pedagógica efectuada com o aluno

            Analisando o processo do aluno foi perceptível que após tomado conhecimento de todo o historial da criança, a equipa multidisciplinar planificou a intervenção, efectuou as adaptações necessárias e elaborou um PEI, com aplicação prevista para três anos lectivos, procurando com este estabelecer um ambiente propício ao seu desenvolvimento.

Iniciou-se, em 1996 / 1997, a intervenção com esta criança integrando-a na sala de estimulação global – sala de iniciação (fase mais precoce), na qual permaneceu os dois anos lectivos seguintes. Nesta sala existe uma educadora responsável, que conta com o apoio de uma auxiliar, e desenvolve actividades relacionadas com o desenvolvimento cognitivo, motor, sócio – afectivo, autonomia e comunicação. Neste período lectivo, o Marco teve como companheiros de “trabalho” na sua sala outras 6 crianças.

Relativamente ao ano lectivo 1999 / 2000, o aluno continuou na sala de estimulação global, contudo, passou a beneficiar semanalmente de sessões de psicomotricidade, como forma de desenvolver a motricidade global e a integração sensório – motora, foi ainda integrado no grupo de cerâmica/pintura, onde teve oportunidade de experimentar novos materiais e de aprender algumas das técnicas mais básicas desta área.

No ano lectivo 2000 / 2001, continuou integrado na sala de estimulação global, onde trabalhou os domínios: cognitivo, motor, sócio – afectivo, autonomia e comunicação. Continuou a desenvolver actividades ao nível da cerâmica/pintura e experimentou a área da tecelagem, onde realizou actividades novas de coordenação e de exploração de novos materiais e técnicas de trabalho. Continuou a beneficiar de psicomotricidade, actividades desportivas (jogos tradicionais e recreativos) e iniciou-se na adaptação ao meio aquático. Neste ano lectivo também beneficiou de terapia da fala.

No que diz respeito ao ano lectivo 2001 / 2002 e devido ao número de competências e aquisições efectuadas pelo aluno na sala de estimulação global, este passou para a sala de escolaridade. Nesta sala, realizou um trabalho mais académico, trabalhou: as expressões oral e escrita, a leitura, o cálculo, as expressões, entre outros. O Marco adaptou-se bastante bem ao novo professor, aos novos oito colegas e à nova sala. Neste ano lectivo o aluno continuou a beneficiar de sessões de terapia da fala e de psicomotricidade, onde passou a realizar um trabalho mais intensivo no sentido de desenvolver os comandos motores, sensório – motores, perceptivo – motores – espaciais e perceptivo – motores – temporais. O Marco continuou a desenvolver actividades na oficina de cerâmica/pintura (com maior carga horária). Neste ano lectivo participou nos projectos “Horta Pedagógica”, “Jornal escolar” e “Intercâmbio Escolar de Comunicação”, onde cooperou nas actividades propostas com bastante empenho e motivação.

No ano lectivo 2002 / 2003 o aluno continuou integrado na sala de escolaridade onde realizou bastantes progressos, sobretudo ao nível da expressão oral e escrita, trabalhada de uma forma mais funcional. Continuou a beneficiar de sessões de psicomotricidade e das actividades da oficina de cerâmica/pintura, passou a usufruir de sessões de psicologia, acompanhamento individual e dinâmicas de grupo. Beneficiou de aulas de expressão musical e dramática e participou nos projectos “Horta Pedagógica”, “Intercâmbio Escolar de Comunicação”, “Mini Zoo” – onde alimentou, limpou e cuidou de animais em cativeiro, “Jornal escolar”, “Associação” – onde o aluno, integrado num grupo, realizou actividades de remodelação de um espaço, “Clube Desportivo” – tendo efectuado actividades ao nível da organização do clube, tipo assembleia, e de carácter desportivo, como natação, campismo, desportos de combate, jogos tradicionais, dança, entre outros. Neste ano lectivo, o aluno passou a beneficiar de formação pessoal e social, onde abordou temas como: a higiene, a segurança, a sexualidade, as actividades da vida diária... Passou também a beneficiar de uma área denominada, complemento de expressão plástica, onde realizou actividades tais como: efectuar envelopes, sacos de papel, molduras, etc.

Durante o ano lectivo 2003 / 2004 o aluno frequentou a mesma sala, contudo, com outro professor. A partir deste ano, o Marco passou a usufruir de um ensino cada vez mais funcional e mais centrado nas suas capacidades, desenvolvendo actividades de informática, trocas monetárias, actividades da vida diária, entre outras temáticas. Neste ano lectivo, o aluno passou a frequentar aulas de educação física. Continuou a beneficiar de formação pessoal e social, sessões de psicologia e cerâmica/pintura. Foi integrado na oficina de tecelagem e na oficina de carpintaria, onde realizou novas actividades e aquisições. Participou, mais uma vez, nos projectos: “Horta Pedagógica”, “Intercâmbio Escolar de Comunicação” e “Jornal escolar”.

No ano lectivo 2004 / 2005, o aluno continuou a beneficiar das áreas de cerâmica/pintura, carpintaria, formação pessoal e social e participou nos projectos: “Intercâmbio Escolar de Comunicação”, “Jornal escolar”, “Clube Desportivo” – onde efectuou actividades ao nível da natação, desportos de combate, atletismo, desportos colectivos, passeios pedestres, entre outros. Neste ano lectivo o aluno beneficiou de expressão e educação musical, onde realizou actividades ao nível do canto, percussão, guitarra clássica e eléctrica.

No presente ano lectivo, 2005 / 2006, o Marco encontra-se numa fase de transição, ou seja, encontra-se a beneficiar de 4 áreas vocacionais: tecelagem, culinária, cerâmica e carpintaria, no sentido de desenvolver competências, efectuar novas aquisições e sondar no aluno motivações em relação às áreas, tendo em vista a sua integração na vida activa.

O Marco continua a desenvolver a aprendizagem de competências académicas de carácter funcional, a beneficiar de educação física e de sessões de psicologia e a participar nos projectos: “Intercâmbio Escolar de Comunicação” e “Jornal escolar”.

No final do ano lectivo, está programada a sua integração numa pré-formação no sentido de desenvolver competências mais profissionalizantes numa área específica, tendo em conta a avaliação da prestação do aluno nas respectivas áreas vocacionais.

 

2.6 – Estratégias e materiais utilizados

Ao longo do seu processo de ensino/aprendizagem, o aluno utilizou diferentes materiais e equipamentos que facilitaram a sua adaptação ao meio e contribuíram para a sua aprendizagem e desenvolvimento e consequentemente a sua qualidade de vida.

O Marco está inserido na sala de escolaridade, onde desenvolve a maior parte das suas actividades diárias.

A sala está à responsabilidade de um professor que desenvolve actividades que visam desenvolver os domínios: motor, sensorial, cognitivo, sócio – afectivo, etc.

Esta sala de aula é composta por dois espaços: uma área com mesas (organizadas em U) e direccionadas para um quadro e outra zona mais lúdica onde os alunos realizam actividades de carácter mais funcional como: pesagens, utilização de computadores, jogos psicomotores, calendários, relógios, calculadoras, entre outras.

 A escola possui um ginásio devidamente apetrechado com colchões de várias dimensões e espessuras, onde o aluno desenvolve actividades que visam desenvolver as suas habilidades e capacidades motoras e que possui materiais gímnicos e psicomotores como: bolas, rolos, planos inclinados, túneis, espaldares, cestos de basquetebol, balizas, cones de sinalização, trampolim, bancos suecos, entre outros.

O aluno, integrado na área de formação pessoal e social, realiza actividades relacionadas com a higiene, segurança, AVD, entre outras. Toma banho duas vezes por semana na escola e realiza a sua higiene pessoal visando o desenvolvimento da sua autonomia, desenvolvendo habilidades como: lavar-se, secar-se, pentear-se, cortar as unhas, etc.

O Marco é um aluno que desenvolve também actividades de rua, nomeadamente: realização de recados, prevenção rodoviária, conhecimento das instituições locais, entre outras, sempre com orientação e acompanhamento de um técnico.

Para além dos materiais e objectos já referidos, existem calendários referentes às actividades diárias do aluno (que são utilizados com sucesso).

O aluno utiliza materiais alternativos como: pastas, madeira, tintas, barro, plasticina, entre outros, assim como, diversos jogos lúdicos com características distintas (instrumentos musicais, jogos sonoros interactivos, jogos musicais, jogos cognitivos, jogos de comunicação etc.).

Os técnicos que trabalham com o aluno utilizam com frequência CD’s com músicas actuais, música ambiente, sons da natureza e do quotidiano que proporcionam ao aluno uma atmosfera calma e com mais harmonia.

O aluno utiliza o computador para realizar textos, desenhos, efectuar cálculos, ou até somente para executar jogos, como: Mimocas, Aprendilândia, Matemania, entre outros.

O Marco realiza actividades de jardinagem na horta pedagógica, utilizando diversos matérias, semeando, plantando, regando e realizando a manutenção da mesma. Por vezes, participa nas tarefas no mini zoo, alimentando as aves e limpando as gaiolas.

Participa nas áreas vocacionais: culinária, carpintaria, cerâmica e tecelagem com vista ao desenvolvimento de um conjunto de técnicas em áreas distintas e com o objectivo de “sondar” uma vocação para uma futura integração numa pré formação. Nestas áreas o aluno realiza tarefas e actividades, utiliza ferramentas e utensílios, aprende técnicas e adquire conhecimentos e regras que lhe auxiliarão numa futura transição para a vida activa.

Todos os materiais visam estimular o aluno, no sentido de incrementar o seu desenvolvimento global e a aquisição de novas competências, trabalhando com ele sempre à base de estímulos diversos que visam desenvolver a sua autonomia, a cognição, a sua motricidade global, a comunicação, entre outros.