Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

educação diferente

Projecto da responsabilidade da apie - Associação Portuguesa de Investigação Educacional - Educação Especial e Deficiência.

educação diferente

Projecto da responsabilidade da apie - Associação Portuguesa de Investigação Educacional - Educação Especial e Deficiência.

A Importância da Educação Fisica na População com Nee

 

Como é sabido, o exercício físico e consequentemente a educação física produzem nas crianças, jovens e adultos diversos benefícios: cognitivos, fisiológicos, físicos…

 

A educação física tem como objectivo auxiliar o desenvolvimento harmonioso do corpo e da mente, contribuindo para a formação da criança/jovem de uma forma geral, ao nível da saúde, na vida em sociedade…

 

A actividade física regular contribui para ajudar no desenvolvimento dos músculos e no desempenho das suas funções (orientadas pelo sistema nervoso), melhorar o funcionamento do sistema respiratório e circulatório e pode ainda servir para evitar algumas doenças.

 

A educação física ajuda o aluno com necessidades educativas especiais (e não só) a elevar o nível funcional das suas capacidades coordenativas e condicionais, como: a resistência, a flexibilidade, a velocidade, o equilíbrio, o controlo da postura, o ritmo, a agilidade ou o controlo da orientação espacial.

 

O exercício físico também é importante para desenvolver a autonomia, o respeito, a cordialidade, a cooperação, a compreensão…

 

As crianças e jovens com deficiência mental (x-frágil, trissomia 21, autismo, etc.) são uma população de risco pois possuem uma condição física abaixo da média, nomeadamente ao nível circulatório, respiratório, cardiovascular, muscular… A sua capacidade física é bastante inferior e por vezes apresentam problemas de obesidade que prejudicam seriamente a sua qualidade de vida.

 

O exercício adaptado, adequado às características do aluno com necessidades educativas especiais contribuirá de certa forma para inverter esta situação. O tipo de actividade física deve sempre ter em conta o tipo e o grau de deficiência da criança ou jovem com necessidades educativas especiais.

 

A prática de exercício físico regular implicará melhorias significativas ao nível cardio-respiratório e da composição corporal, assim como o aumento da capacidade de trabalho e motivação na realização das actividades do dia a dia.

 

Existem alguns aspectos a ter em atenção na escolha de uma actividade desportiva: a actividade física deve ser de carácter lúdico e recreativo (de forma a motivar o aluno), o esforço na actividade deve ser contínuo e de baixa intensidade, devem variar-se os locais e as condições da prática das actividades físicas, devem ainda realizar-se actividades individuais e de grupo (de forma a privilegiar o convívio com os colegas e a socialização), as actividades devem envolver exercícios de perícia e de manipulação de objectos, de deslocamentos e equilíbrios, jogos (de modo a elevar o nível funcional das capacidades condicionais e coordenativas mencionadas anteriormente) …

 

Poderão ser abordadas actividades e/ou desportos, tais como: a ginástica, a natação, a marcha, o atletismo, a hidroginástica, o ciclismo, a dança, os jogos pré desportivos e desportivos…

 

Em suma, a educação do movimento na criança e no jovem com necessidades educativas especiais é importante para o seu desenvolvimento físico, pedagógico e psicológico. Para que a educação física produza efeitos positivos no aluno, será necessário aliar a prática desportiva a uma boa alimentação, a uma boa higiene, assim como às restantes matérias escolares, às actividades ocupacionais, à participação conjunta de todos: família, técnicos, professores e educadores… De forma a motivá-lo para a prática da actividade física de uma forma saudável e regular.

 

Autoria: António Araújo (Professor)

Data: Maio de 2003

12 comentários

comentar artigo

Pág. 1/2