Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

educação diferente

Projecto da responsabilidade da apie - Associação Portuguesa de Investigação Educacional - Educação Especial e Deficiência.

educação diferente

Projecto da responsabilidade da apie - Associação Portuguesa de Investigação Educacional - Educação Especial e Deficiência.

Regresso às Aulas: Manual de Sobrevivência

O Verão está quase a terminar e os compridos meses de férias das crianças estão a chegar ao fim. Actividades divertidas, séries televisivas, jogos na Playstation, idas à praia e passeios marcam o Verão dos mais novos. Os hipermercados já assinalam o regresso às aulas, cheios de novos e coloridos cadernos, mochilas e canetas. Caminhamos a passos largos para o mês de Setembro, o mês do início do ano escolar.


Se para a criança o fim das férias marca uma mudança importante no seu dia-a-dia, para a família esta mudança de rotina também pode ser difícil. Para que o seu filho entre no novo ano lectivo com motivação para ter bons resultados existem algumas estratratégias que pode ir colocando em prática ainda durante as férias.

Gostar da escola
O regresso à escola está muitas vezes associado à ansiedade, gerando muitas vezes sofrimento desnecessário à criança. Surge o medo de ter más notas, o medo de não ter amigos, o desinteresse pelos estudos, a dificuldade em separar-se dos pais. Quando se trata de uma mudança de escola, juntam-se a estes medos o medo de não gostar da escola, de não saber o caminho, de não gostar da comida…Para o ajudar a controlar esta ansiedade, fale sobre os aspectos positivos da escola: “vais aprender coisas novas”, “voltar a ver os colegas”, “ter novos amigos”, “ir a passeios”, “fazer actividades interessantes”. Quando a escola é nova para criança, procure saber se o seu filho terá como colega algum amigo ou vizinho. Durante as férias faça o caminho com ele várias vezes e leve-o a conhecer a escola antes do início do ano lectivo.

Acordar
Faltam duas semanas para o início do ano lectivo. Para que o seu filho não sinta uma mudança muito brusca na rotina dos horários, aproveite estas duas semanas e comece a acordá-lo gradualmente cada vez mais cedo. Ofereça-lhe um despertador (existem no mercado soluções interessantes para crianças). A utilização do despertador não substitui os momentos iniciais da manhã, com a mãe ou o pai a acordarem a criança com um beijo e serve apenas para aumentar a sua autonomia. A criança pode acordar com o despertador e estar com os pais logo a seguir.

Organização no dia anterior
A escolha da roupa e a mochila devem ser feitas sempre no dia anterior à noite. Desta forma evitará pressas desnecessárias, stress de manhã e faltas de material na escola.

Organização de tempo
Mostre ao seu filho que há tempo para tudo, desde que exista organização. Pode fazer em conjunto com ele um plano diário, que devem afixar no quarto dele. Este plano inclui o horário das aulas, assim como o tempo destinado ao ATL ou explicações, actividades desportivas, fazer o TPC, ver televisão, jogar no computador e outras actividades de lazer.

Pequeno-almoço
Para que o seu filho se mantenha saudável e para que sejam garantidos bons níveis de concentração na sala de aula o pequeno-almoço é fundamental. O seu filho não deve sair de casa antes de tomar calmamente um pequeno-almoço equilibrado. Se acha que nunca tem tempo, antecipe alguns minutos a hora do despertador.
Encontre neste artigo algumas sugestões saudáveis para que o seu filho possa fazer um pequeno-almoço mais variado.

Mostrar interesse pela escola
Muitas crianças sentem que os pais não se preocupam com o seu percurso escolar, pois não mostram interesse em saber o que se passa na escola. Faltar a reuniões, esquecer de perguntar se há dúvidas nos TPC, não ler atentamente os testes e ignorar o que está escrito na caderneta do aluno são atitudes que podem ter sérias consequências. Também é importante referir que estas não são actividades destinadas apenas ao encarregado de educação, mas sim à mãe e ao pai da criança.

Locais diferentes para actividades diferentes
As crianças precisam de rotinas e por isso é muito importante que os locais destinados às diferentes actividades sejam fixos e adequados. Para estudar, o local deve ser sossegado, com boa luz e sem coisas por perto que possam distrair a criança (brinquedos, por exemplo). Para jantar, o local deve ter condições para que toda a família se possa reunir e conversar, sem que a televisão esteja ligada.

Evitar exageros
Hoje em dia as crianças parecem adultos, com agendas preenchidas e quase sem tempo para descansar. É verdade que o desporto é fundamental, mas será que é assim tão importante manter a criança na natação, no judo e no futebol? Será que vale a pena manter o ATL, as explicações e as actividades da matemática? Faça uma escolha cuidadosa com o seu filho e lembre-se que as crianças têm tendência para escolher muitas actividades e também para desistir logo a seguir. É preferível que optem por um número reduzido de actividades, mas que a criança as mantenha até ao final do ano lectivo.

 

Sónia Pereira (Psicóloga)