Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

educação diferente

Projecto da responsabilidade da apie - Associação Portuguesa de Investigação Educacional - Educação Especial e Deficiência.

educação diferente

Projecto da responsabilidade da apie - Associação Portuguesa de Investigação Educacional - Educação Especial e Deficiência.

Educação Motora

Introdução

 A actividade física, praticada através de movimentos contínuos ou intermitentes com o objectivo de alcançar melhorias especificas e localizadas, de acordo com a intensidade da mesma e respeitando as características individuais de cada um, contribuirá sempre para a reabilitação de qualquer tipo de deficiência. (...) A prática da Educação Física é um direito de todos e os programas escolares devem dar prioridade aos grupos menos favorecidos no seio da sociedade (...) – UNESCO Carta Internacional de Educação Física e Desporto, 1978.

A criança/jovem com Necessidades Educativas Especiais apresenta um elevado grau de desmotivação devido às suas “limitações” do dia a dia. Como tal, é importante a prática desportiva numa perspectiva integrada de forma educativa, recreativa e competitiva (mesmo que seja com algumas adaptações), desenvolvendo as soas capacidades de uma forma geral.

 A Educação Motora na Infância

Expressão e Educação Físico-Motora

A Educação Motora tem como grande objectivo aumentar as possibilidades de utilização de gestos e de posturas corporais, assim como desenvolver o corpo humano de uma forma geral.

Esta pode ser definida como uma linguagem que permite e auxilia a acção das crianças no seu meio físico e no ambiente humano, levando-as a expressar emoções, sentimentos e pensamentos.

A Educação Motora (ou Expressão e Educação Físico-Motora na infância) deve ser aplicada na escola (de Ensino Especial ou Ensino Regular) tendo em conta as dificuldades, a faixa etária e a maturação dos alunos, respeitando as diferenças individuais dos mesmos.

As actividades devem ser conduzidas de forma lúdica e recreativa, levando-as a realizar diferentes posturas, gestos, expressões corporais, manipulações, deslocamentos, perícias, equilíbrios, entre outros.

De maneira a desenvolver a coordenação motora dos músculos, o equilíbrio, a velocidade, a agilidade, a resistência, a flexibilidade e a força, através de acções como: pular, correr, rastejar, saltar, arremessar, etc. Utilizando materiais diversos como: pneus, colchões, espaldares, plintos, cordas, bolas, arcos, etc.

Na Educação Motora também é fundamental o conhecimento e a aplicação da Psicomotricidade (como área do desenvolvimento humano), de modo a trabalhar a aprendizagem e o desenvolvimento dos movimentos da criança.

Em resumo, a Educação Motora para além de ser um importante contributo para o desenvolvimento físico da criança, auxiliando também o seu desenvolvimento cognitivo e sócio-afectivo (desenvolvendo a sua auto-estima). Dando-lhe algumas garantias para arriscar e vencer os desafios da vida, através de um conhecimento mais coerente acerca de si mesma, dos outros e do meio material que a rodeia.

Autoria: Pedro Santos (Professor)

Data: Fevereiro de 2006