Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

educação diferente

Projecto da responsabilidade da apie - Associação Portuguesa de Investigação Educacional - Educação Especial e Deficiência.

educação diferente

Projecto da responsabilidade da apie - Associação Portuguesa de Investigação Educacional - Educação Especial e Deficiência.

Autismo e Psicose Infantil

A presente apresentação trata da distinção Autismo e Psicose e resumidamente coloca as noções contemporâneas que se tem sobre o assunto. Trata-se mais de um resumo para orientar e estimular a pesquisa.

Em relação à psicose e ao autismo, a primeira é estudada e tratada a mais tempo, tendo assim maiores referências teóricas e estratégias de tratamento. Já o autismo esta sendo cada vez mais estudado e pesquisado, mas isso ainda é recente.

A psicose é vista pela psicanálise como uma estrutura clínica (existem três estruturas de personalidade: Psicose, Neurose e Perversão) e o autismo sendo um agravamento precoce desta estrutura. Mas isso ainda é tema de controvérsias e discussões.

Na psiquiatria, o autismo é visto como uma síndrome, ou seja, um conjunto de sintomatologias patológicas, que não possuem uma etiologia definida. A causa não foi isolada ou encontrada, acredita-se que muitos factores sejam responsáveis ao mesmo tempo por tal quadro.

Actualmente a psiquiatria denomina o autismo de Transtorno Invasivo do Desenvolvimento (CID 10: F 84.0), por suas características patológicas que retardam ou paralisam o desenvolvimento esperado de uma criança (Aprendizagem, Relacionamento, etc.).

Ideias principais acerca do autismo e da psicose:

Psicose:

-Mecanismo de fuga, Isolamento;

-Afastamento da Realidade Externa;

-Fuga para a Realidade Interna, Fantasia;

-Ego Frágil;

-Intolerância à limites / à Frustração;

-Dificuldade na Abstracção (Falha na esfera Simbólica).

Autismo: Termo cunhado por Bleuger (1907), deriva do grego Autos (o si mesmo) para designar o ensimesmamento psicótico do sujeito em seu mundo interno e a ausência de qualquer contacto com o exterior – podendo chegar ao mutismo:

-Surgimento precoce dos distúrbios (sono, alimentação, fobias...);

-Extremo isolamento;

-Ausência da fala, comunicação (distúrbios de linguagem);

-Quando a fala está presente ocorrência de ecolalia (repetição de forma mecânica do que é dito);

-Estereotipais gestuais (repetitivos);

-Padrão repetitivo, necessidade da rotina fixa;

-Recusa do olhar;

-Incapacidade no relacionamento interpessoal (mesmo com os pais);

-Rituais específicos não funcionais;

-Uso dos objectos externos independentes de sua funcionalidade, mas obedecendo a uma lógica funcional subjectiva;

-Auto e/ou hetero-agressividade presentes;

-Indiferença à dor.

Causa:

-Psiquiatria:

- Constitucional ( genética/ bioquímica);

-Uso de drogas na gestação (pode causar alterações no feto);

-Uso de drogas para o homem pode causar anomalias em sua produção de espermatozóides e assim afectar a criança.

-Psicologia/Psicanálise:

- Meio externo (cultura) e relação familiar Etiologia multifactorial.

Prognóstico:

No caso do autismo se a criança desenvolve a fala ate os 5 anos ela tem melhor prognóstico;

Nas psicoses tento devido acompanhamento e tratamento multidisciplinar alcançam-se bons resultados.

Tratamento:

Equipa Multidisciplinar (Psiquiatra, Neurologista, Psicólogo, Fonoaudióloga, Assistente Social, T.O., entre outros);

-Hospital-Dia, tratamento psicofarmacológico, grupos de Estimulação Sensorial, Jogos Lúdicos, psicoterapia infantil;

-Família precisa ter acompanhamento por intermédio de terapia familiar e/ou psicoterapia individual.

Autismo- Psiquiatra Kanner - desenvolve um estudo sobre o autismo precoce, ou a síndrome de Kanner, no qual a criança já nasce autista. Desenvolveu-se uma tabela a partir de suas contribuições clínicas:

Autismo Precoce – 0/5 anos;

Autismo Idade Escolar – 6/7;

Autismo Tardio – 10/13;

Esquizofrenia – 13 em diante;

(Tais seriam as classificações do quadro autístico, pela idade, segundo Kanner).

Para classificação é preciso atentar à:

-Idade;

-Fase do desenvolvimento (Oral 0 a 2 anos; anal 2 a 4 anos; fálica 4 a 6 anos e Genital 7 anos em diante);

-Tempo de duração das características (6/7 meses).

Psicose sai daquilo que lhe causa angústia (desorganiza) - Mecanismo de Fuga.

Autismo (ausência/ indiferença frente à realidade externa) - Mecanismo de Isolamento.


Referências Bibliográficas:

FREUD, S. – Edição Eletrônica Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund  Freud. Rio de Janeiro, Imago Ed., (s.d.)

·         Neurose e Psicose (1924b) Vol. XIX

JERUSALINSKY, A. - Psicanálise do autismo. Porto Alegre, Artes Médicas, 1984.

KLEIN, M - Amor,Culpa e Reparação e outros trabalho 1921-1945. Ed. Imago, Rio de

Janeiro, 1996

·         A psicoterapia das psicoses (1930).

·         A importância da formação de símbolos no desenvolvimento do ego (1930)

 

LACAN, J. - O seminário 3– As psicoses. Rio de Janeiro , Jorge Zahar Editores,1995.


Autoria: René Schubert (Psicólogo – Psicanalista - Brasil)

IC – Intercâmbio do Conhecimento


3 comentários

comentar artigo