Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

educação diferente

Projecto da responsabilidade da apie - Associação Portuguesa de Investigação Educacional - Educação Especial e Deficiência.

educação diferente

Projecto da responsabilidade da apie - Associação Portuguesa de Investigação Educacional - Educação Especial e Deficiência.

O que são "Tiques"

 

Definição/ Características/Tratamento

 

Os tiques são movimentos rápidos e involuntários, geralmente repetitivos e desordenados.

 

Geralmente envolvem os músculos do rosto, pescoço, ombros, braço, produzindo movimentos como piscar dos olhos, contracção da boca, franzir da testa, sacudir da cabeça, encolher os ombros, etc.

 

A maioria dos tiques simples começa durante a infância ou a adolescência.

Alguns investigadores sugerem que os tiques surgem como automatismos nervosos para aliviar a tensão. De um modo geral, estes padrões habituais desaparecem espontaneamente, mas em alguns casos tornam-se persistentes.

 

As pessoas não se apercebem dos seus tiques e com o tempo perdem a capacidade de os controlar. Geralmente intensificam-se com a ansiedade e stress e diminuem ou desaparecem durante o sono ou uma actividade absorvente (como ver TV ou ler).

 

O tratamento médico baseia-se no tipo e gravidade do tique, na sua causa subjacente e no grau em que interfere nas actividades normais da pessoa.

De um modo geral, os insignificantes tiques nervosos das crianças são temporários, pelo que é preferível ignorá-los.

 

Para além do tratamento com tranquilizantes ou outros medicamentos, pode recorrer-se à Meditação ou a Técnicas de Relaxamento (de forma a aliviar o stress e reduzir a frequência dos tiques simples); Treino em “Biofeedback” (em que se aprende a controlar certas reacções neuromusculares, controlando o nervo responsável e as reacções dos músculos); Terapia de Grupo e Aconselhamento Psicológico; Actividades Desportivas (de forma a proporcionar uma melhor qualidade de vida, com saúde e sem stress); entre outros.

 

Autoria: Prof. Pedro Santos

Data: 2004