Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

educação diferente

Projecto da responsabilidade da apie - Associação Portuguesa de Investigação Educacional - Educação Especial e Deficiência.

educação diferente

Projecto da responsabilidade da apie - Associação Portuguesa de Investigação Educacional - Educação Especial e Deficiência.

Desporto para todos na Associação X - Parte 1

Perfil psicomotor

Os utentes apresentam dificuldades graves no que diz respeito às capacidades e habilidades motoras.

 

Síndrome de Down:

Apresentam problemas ao nível do equilíbrio (estático e dinâmico); excesso de peso; dificuldades ao nível da coordenação geral óculo manual e óculo pedal); problemas ao nível do tónus muscular (afeta a motricidade global, atitudes, postura, emoções); lateralidade (que se traduz pelo estabelecimento da dominância lateral da mão, olho e pé, do mesmo lado do corpo); noção corporal (consciência do seu corpo e das possibilidades de se expressar através dele); estruturação espaço-temporal (situação do corpo num determinado meio ambiente - permitindo-lhe consciencializar-se do lugar/orientação no espaço que pode ter em relação às pessoas/coisas); motricidade global (fina e grossa - realização/automação dos movimentos globais complexos, que se desenrolam num determinado tempo e que exigem a atividade conjunta de vários grupos musculares).

Síndrome de Prader Willi:

Apresentam problemas ao nível do equilíbrio (estático e dinâmico); excesso de peso; dificuldades ao nível da coordenação geral óculo manual e óculo pedal); problemas ao nível do tónus muscular (afeta a motricidade global, atitudes, postura, emoções); lateralidade (que se traduz pelo estabelecimento da dominância lateral da mão, olho e pé, do mesmo lado do corpo); noção corporal (consciência do seu corpo e das possibilidades de se expressar através dele); estruturação espaço-temporal (situação do corpo num determinado meio ambiente - permitindo-lhe consciencializar-se do lugar/orientação no espaço que pode ter em relação às pessoas/coisas); motricidade global (fina e grossa - realização/automação dos movimentos globais complexos, que se desenrolam num determinado tempo e que exigem a atividade conjunta de vários grupos musculares).

Autismo:

Dificuldades ao nível da coordenação geral; apresentam problemas ao nível do equilíbrio (estático e dinâmico); lateralidade (que se traduz pelo estabelecimento da dominância lateral da mão, olho e pé, do mesmo lado do corpo).

Espinha Bífida:

Controlo postural e na locomoção; problemas ao nível do equilíbrio (estático e dinâmico); lateralidade (que se traduz pelo estabelecimento da dominância lateral da mão, olho e pé, do mesmo lado do corpo); dificuldades ao nível da coordenação geral (óculo manual e óculo pedal); motricidade global (fina e grossa - realização/automação dos movimentos globais complexos, que se desenrolam num determinado tempo e que exigem a atividade conjunta de vários grupos musculares).

 

Síndrome X Frágil:

Excesso de peso; dificuldades ao nível da coordenação geral (óculo manual e óculo pedal); problemas ao nível do tónus muscular (afeta a motricidade global, atitudes, postura, emoções); lateralidade (que se traduz pelo estabelecimento da dominância lateral da mão, olho e pé, do mesmo lado do corpo); noção corporal (consciência do seu corpo e das possibilidades de se expressar através dele); estruturação espaço-temporal (situação do corpo num determinado meio ambiente - permitindo-lhe consciencializar-se do lugar/orientação no espaço que pode ter em relação às pessoas/coisas); motricidade global (fina e grossa - realização/automação dos movimentos globais complexos, que se desenrolam num determinado tempo e que exigem a atividade conjunta de vários grupos musculares).

 

Síndrome de Angelman:

Dificuldades ao nível da coordenação geral (óculo manual e óculo pedal); problemas ao nível do equilíbrio (estático e dinâmico); lateralidade (que se traduz pelo estabelecimento da dominância lateral da mão, olho e pé, do mesmo lado do corpo); motricidade global (fina e grossa - realização/automação dos movimentos globais complexos, que se desenrolam num determinado tempo e que exigem a atividade conjunta de vários grupos musculares).

 

4 - Planeamento das atividades

Tipo de programa

Programa desportivo semanal (para realizar ao longo do ano letivo) - organização de atividades desportivas para os utentes do CAO - no sentido de elevar as suas capacidades e habilidades motoras.

Pretende possibilitar aos indivíduos, a realização de exercício físico, contribuindo assim para melhorar a qualidade de vida, desenvolver a força, resistência, flexibilidade, coordenação, assim como, proporcionar bem-estar físico, psicológico e social, desenvolver a autonomia funcional, melhorar a autoestima, reduzir o stresse e a ansiedade e contribuir para a melhoria da saúde.

Calendarização do programa

Semanal – ao longo do ano letivo do CAO (201?-1?). De 9 de Setembro de 201? a 25 de Julho de 201?).

 

Este programa divide-se em três partes:

  • Desporto (exercício e atividade física);
  • Alimentação (orientação/planificação dos almoços e lanches no sentido de uma alimentação mais saudável);
  • Avaliação (avaliação dos efeitos do projeto).

Assim sendo:

  1. Desporto

Número de sessões por ano: 292 sessões (de 1h cada).

Número de sessões por semana: 7 sessões (de 1h cada – num total de 7h por semana):

  • Segunda e Sexta (das 10 às 11h) – Natação (2 vezes por semana).
  • Terça e Quinta (das 10 às 11h) – Ginástica (2 vezes por semana).
  • Terça (das 13 às 14h) - Jogos tradicionais (1 vez por semana).
  • Quinta (das 13 às 14h) - Jogos de precisão (1 vez por semana).
  • Quarta (das 10 às 11h) – Caminhadas (1 vez por semana).

Dias

atividades

meses

Segunda-feira Natação

Terça-feira Ginástica e Jogos Tradicionais

Quarta-feira

Caminhadas

Quinta-feira

Ginástica e Jogos de Precisão

Sexta-feira

Natação

Total

Setembro

4h

3h + 3h

3h

3h + 3h

3h

22h

Outubro

4h

5h + 5h

5h

5h + 5h

4h

22h

Novembro

4h

4h + 4h

4h

4h + 4h

5h

29h

Dezembro

3h

3h + 3h

3h

3h + 3h

3h

21h

Janeiro

4h

4h + 4h

4h

4h + 4h

4h

28h

Fevereiro

4h

4h + 4h

4h

4h + 4h

4h

28h

Março

4h

3h + 3h

3h

4h + 4h

4h

25h

Abril

3h

4h + 4h

4h

3h + 3h

2h

23h

Maio

4h

4h + 4h

4h

4h + 4h

5h

29h

Junho

5h

3h + 3h

4h

4h + 4h

4h

27h

Julho

3h

4h + 4h

4h

4h + 4h

4h

27h

 

Observações:

  • Início das atividades: 9 de Setembro de 201?
  • 1ª Interrupção: de 22 de Dezembro de 201? a 5 de Janeiro de 201?;
  • 2ª Interrupção: de 1 a 5 de Março de 201?;
  • 3ª Interrupção: de 14 a 20 de Abril de 201?;
  • Fim das atividades: 25 de Julho de 201?.

 

Podemos definir a atividade física, como o movimento corporal produzido pela contração muscular esquelética que vai produzir um aumento significativo do gasto energético basal. Por outro lado, o exercício, é um tipo de atividade física definida/planeada/estruturada (realizada através de movimentos corporais repetidos).

A atividade física traz benefícios ao ser humano, como: prevenção de doenças cardiovasculares, hipertensão, osteoporose, diabetes tipo 2, obesidade, cancro do colon,... A actividade física regular está associada a imensos benefícios ao nível da saúde física e mental. Ao longo dos últimos anos, a prática regular de exercício físico tem sido reconhecida como uma alternativa não medicamentosa ao tratamento e prevenção de doenças crónico-degenerativas, promovendo a saúde e a sensação de bem-estar (Warburton, Nicol & Bredin, 2006) com benefícios evidentes tanto na esfera física quanto cognitiva.

A Organização Mundial de Saúde reconhece a grande importância da actividade física para a saúde física, mental e social, capacidade funcional e bem-estar de indivíduos e comunidades. Aponta para a necessidade de políticas e programas que levem em conta as necessidades/possibilidades das diferentes populações e sociedades, com o objectivo de integrar a actividade física no dia-a-dia de todas as faixas de idades, incluindo mulheres, idosos, trabalhadores e portadores de deficiências, em todos os sectores sociais, especialmente na escola, no local de trabalho e nas comunidades.

  1. Alimentação

Ao longo do projecto, e com a supervisão de uma nutricionista da Câmara Municipal de ?, os utentes terão acesso a uma alimentação equilibrada (almoço e lanche) – no sentido de atingir os objetivos de uma vida mais saudável, melhor autoconceito e qualidade de vida.

Esta nutricionista terá como principais funções, planificar as ementas, assim como organizar e acompanhar o processo.

 

Pressupostos a ter em conta para uma alimentação equilibrada:

Uma alimentação equilibrada baseia-se:

  • na ingestão equilibrada de energia (proteínas, hidratos de carbono, lipídios, vitaminas, fibras e água);
  • na confeção adequada dos alimentos;
  • na distribuição equilibrada ao longo do dia.

Desta forma:

Proteinas - são responsáveis pelo crescimento/conservação/reparação dos nossos órgãos, tecidos e células, podendo ser utilizadas como fonte de energia se houver deficiências dos outros nutrientes energéticos. São formadas por sequências de unidades mais pequenas - aminoácidos, que podem ser: não essenciais (quando podem ser produzidos pelo organismo humano) e essenciais (quando têm que ser fornecidos pelos alimentos).

As proteínas podem ser classificadas: de alto valor biológico (quantidades/proporções de cada aminoácido adequadas às necessidades do organismo: lacticínios, carne, pescado e ovos) e de baixo valor biológico (quantidades/proporções de cada aminoácido não adequadas às necessidades do organismo: leguminosas frescas e secas).

 

Hidratos de carbono - são os que fornecem mais energia de todos os nutrientes (fornecimento de energia ao nosso organismo, preservação das proteínas). Um indivíduo muito ativo procurará aumentar o consumo de hidratos de carbono através da escolha de alimentos ricos, por outro lado, o sedentário deverá limitar o seu consumo optando, preferencialmente, por alimentos de conteúdos médio a baixo em hidratos de carbono.

 

Lipídios - importância: armazenamento/fornecimento de energia e fornecimento de vitaminas lipossolúveis (A, D e E). Proporções aconselhadas: saturados e trans: < 10% da energia (gordura de origem animal terrestre e gordura industrial); monoinsaturados: 10% da energia (azeite); polinsaturados: 10% da energia (óleos vegetais e gordura do peixe). Na prática, recomenda-se uma ingestão diária de até 30% do valor calórico total.

O lipídio é o macronutriente mais calórico existente, com 9 kcal por grama. São essenciais para o transporte de vitaminas lipossolúveis, diminuem o volume da alimentação, aumentam o tempo de digestão,...

 

Vitaminas - são necessárias em pequenas quantidades e obtidas através de uma alimentação equilibrada. Estas são essenciais ao organismo, atuando em conjunto com algumas enzimas, controlando atividades das células e diversas funções do corpo. As vitaminas podem ser classificadas: lipossolúveis (solúveis em lipídeos - A, D, E e K, podem ser encontradas no leite, queijo, gema de ovo, carne e fígado) e as hidrossolúveis (solúveis em água - C e as vitaminas do complexo B, podem ser encontradas nos vegetais).

 

Minerais - são elementos químicos únicos que estão envolvidos em vários processos do organismo (apesar de sua relativa escassez na dieta/organismo, os minerais, e as vitaminas, são os principais reguladores da saúde e das funções orgânicas).

O organismo é capaz de se adaptar para utilizar o máximo de seus suprimentos de minerais (por exemplo, a absorção de ferro aumenta se sua dieta for pobre em ferro).

 

Água - o corpo humano é constituído em 70% por água que, em constante movimento, hidrata, lubrifica, aquece, transporta nutrientes, elimina toxinas e acompanha uma série de reacções químicas no corpo (a ingestão de água deve ser independente da sede, constante e rigorosa).

 

Fibra alimentar - corresponde aos componentes da parede celular e estruturas intercelulares dos vegetais, frutos e sementes, os quais não são digeridos pelas enzimas digestivas do trato gastrointestinal dos seres humanos (não são consideradas nutrientes porque não são absorvidas pelo organismo). São essenciais para manter o bom funcionamento do intestino, prevenir cancro  intestinal, auxiliar na sensação de satisfação e saciedade,...

 

Pressupostos para uma alimentação equilibrada:

  • legumes variados (salada, sopa, legumes cozidos);
  • frutos (no mínimo dois, o ideal são cinco);
  • 150g a 200g de carne de aves, peixe, ovos ou derivados de soja;
  • farináceos complexos (batata cozida, massas, arroz, pão, cereais) em quantidades adaptadas às necessidades (quanto mais ativo, mais poderá ser o consumo);
  • água (mínimo 1,5 litros, mas depende das necessidades específicas de cada um);
  • laticínios (queijo, iogurtes, leite ½ gordo…) - 2 por dia pelo menos;
  • a menor quantidade possível de gorduras saturadas (carnes gordas, manteiga, fritos, bolos, biscoitos…) e quantidades controladas de boas gorduras, particularmente como acompanhamento dos legumes (azeite, óleo de soja ou girassol), sob a forma de frutos oleaginosos (nozes, amêndoas…) ou peixes gordos;
  • temperar as refeições com ervas aromáticas, gérmen de trigo, alho, cebola, como complemento de sais minerais, vitaminas e outros princípios ativos (óleos essenciais, fitoesteróis, antioxidantes…).

 

Para satisfazer as necessidades do organismo, a alimentação deve ser: completa (contendo todos os tipos de nutrientes), equilibrada (proporções necessárias entre os diferentes nutrientes), variada (alimentos de origem diversa).

  1. Avaliação

1ª fase:

Avaliação Diagnóstica – semana de 9 a 13 de Setembro:

  • Testes de composição corporal;
  • Preenchimento de um questionário;
  • Aplicação de testes;
  • Registos individuais;
  • Planificação das sessões (mensal).

2ª fase:

1º Período de Avaliação – semana de 16 a 21 de Dezembro:

  • Testes de composição corporal;
  • Preenchimento de um questionário;
  • Aplicação de testes;
  • Planificação das sessões (mensal).
  • Registos individuais.

3ª fase:

2º Período de Avaliação – semana de 7 a 11 de Abril:

  • Testes de composição corporal;
  • Preenchimento de um questionário;
  • Aplicação de testes;
  • Planificação das sessões (mensal);
  • Registos individuais.

4ª fase:

Avaliação Final – semana de 21 a 25 de Julho:

  • Testes de composição corporal;
  • Preenchimento de um questionário;
  • Aplicação de testes;
  • Elaboração de um relatório final do projeto.

Nota: De 28 a 31 de Julho: Atividades de encerramento do CAO (extra projeto).

 

As pessoas com deficiência são um grupo de risco, no que se refere à saúde mental, estando mais suscetíveis ao aparecimento de doenças, como: a depressão; ansiedade; stresse; frustrações, falta de motivação, entre outros...

Existem diversas razões para a inatividade em pessoas com deficiência, como a falta de: hábitos de prática regular de atividade física; oportunidades de prática; meios; programas adaptados às suas necessidades; profissionais habilitados; apoios financeiros; entre outros...

A prática do exercício físico pode contribuir para uma melhoria efetiva da saúde mental, no que concerne à capacidade de resistir às exigências da rotina diária, controle dos níveis de ansiedade, combate às depressões, construção da identidade pessoal, etc...

Estudos realizados na última década apontam para a existência de efeitos positivos da prática regular de exercício físico ao nível da saúde mental, em diferentes indicadores tais como os estados de humor, a depressão, a ansiedade, o stresse e a autoestima (Biddle, Fox, & Boutcher, 2000).