Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

educação diferente

Projecto da responsabilidade da apie - Associação Portuguesa de Investigação Educacional - Educação Especial e Deficiência.

educação diferente

Projecto da responsabilidade da apie - Associação Portuguesa de Investigação Educacional - Educação Especial e Deficiência.

Perturbações da Linguagem

As perturbações da linguagem são caracterizadas por uma não uniformidade na evolução da linguagem, verificando-se grandes discrepâncias e/ou desajustes em todos os níveis da linguagem.

 

Definição

As perturbações da linguagem (segundo o DSM-5) enquadram-se nos seguintes critérios:

1- Dificuldades persistentes na aquisição e uso da linguagem ao longo das diversas modalidades de expressão falada, escrita, gestual (dificuldades na compreensão ou produção que incluem, o vocabulário reduzido, estrutura da frase limitada/curta e perturbações do discurso).

2- Competências linguísticas abaixo do esperado para a idade em um ou mais domínios linguísticos, resultando em limitações funcionais, participação social, sucesso escolar e desempenho ocupacional (estas podem ocorrer de forma individual ou combinada).

3- As perturbações ocorrem como perturbação primária ou coexistem com outras perturbações numa fase precoce do desenvolvimento.

4- As dificuldades não podem ser atribuídas a outras perturbações, como défices auditivos, défices sensoriais, perturbações motoras, perturbações neurológicas, não são melhor explicadas devido ao atraso global do desenvolvimento psicomotor ou perturbação do desenvolvimento intelectual.

 

Causas
A causa das perturbações da linguagem não estão totalmente esclarecidas, embora hajam alguns estudos que revelam que a causa pode ser neurobiológica e contém fundamentalmente fatores genéticos, mas não podemos descartar os fatores ambientais. As dificuldades do processamento auditivo, mas sem deficiência auditiva também podem ser uma possível causa. Estas dificuldades revelam-se na capacidade de processar, integrar, reter e recuperar os estímulos auditivos.

As perturbações da linguagem por norma têm uma patologia associada – esta pode ser uma perturbação do neurodesenvolvimento, como a perturbação do desenvolvimento intelectual, a perturbação do espetro do autismo, a perturbação da aprendizagem, a perturbação de défice de atenção e hiperactividade, perturbação da coordenação motora e pode ainda estar associado a perturbações dos sons da fala.

Características

A perturbações da linguagem manifestam-se de forma precoce e estão directamente relacionadas com um atraso na aquisição das primeiras palavras, podendo manifestar-se num défice de compreensão, expressão ou das duas áreas em simultâneo.

A linguagem expressiva é referente à produção vocal, gestual ou simbólica. A linguagem compreensiva é referente ao processo de recepção e compreensão da mensagem linguística. As dificuldades na compreensão traduzem-se em dificuldades em recepcionar o significado da informação ouvida, ou seja, em cumprir ordens e dar respostas adequadas ao interlocutor.

 

Diagnóstico
Para definir um diagnostico de perturbação da linguagem é necessário investigar a existência de critérios que possam excluir esse diagnóstico – é importante que seja feita uma boa história clinica, investigação etiopatogénica e uma avaliação psicológica como forma complementar.

Para se chegar a um diagnostico de perturbação da linguagem é necessário que o terapeuta da fala avalie a comunicação, a fala e a linguagem. Dentro da linguagem deve ser avaliada a semântica, morfossintaxe, fonologia e a pragmática.

A perturbação da linguagem ocorre numa etapa precoce do neurodesenvolvimento, podendo estar relacionada com aquisição tardia das primeiras palavras ou com alterações no processo linguístico após sua aquisição.
Até aos 3 anos não se deve diagnosticar e prever a evolução da perturbação pois existe uma instabilidade no desenvolvimento linguístico, que se pode traduzir num atraso na linguagem e nunca evoluir para perturbação da linguagem.

A partir dos 4 anos o diagnóstico de perturbação da linguagem torna-se mais estável, sendo assim possível fazer um prognóstico. As perturbações da linguagem ao nível compreensivo têm um prognóstico pior que as perturbações ao nível expressivo, pois, nas do tipo compreensivo são mais resistentes à intervenção e apresentam numa fase mais adiantada dificuldades na leitura e escrita.

Aquando de um diagnóstico precoce, as perturbações da linguagem tendem a evoluir favoravelmente com uma intervenção ao nível da terapia da fala. Nos casos em que existem comorbilidades é importante que a intervenção seja feita com uma equipa multidisciplinar.

 

Intervenção
Para uma correcta intervenção o terapeuta da fala deve ter em conta as características linguísticas de cada criança e as áreas que estão afectadas de acordo com a avaliação realizada.

Os pais e professores devem comunicar com a criança de forma clara, usando frases simples e curtas.

Devem realizar jogos dirigidos ao domínio da linguagem que está alterado (por exemplo: se a criança apresentar dificuldades na fonologia, podem ser feitos jogos de identificação de sons e silabas iguais e diferentes).

Na área da morfossintaxe podem ser realizados jogos de concordância em género e número. Para a área da semântica podem ser realizados jogos de nomeação de imagens e categorias. Por fim na área da pragmática podem ser realizados jogos com expressões com duplo sentido (por exemplo: bater na mesma tecla).
É necessário ter paciência e incentivar a criança a comunicar mostrando mais interesse naquilo que ela faz e como faz.